. O 4 de Julho

. O ABC da Lealdade

. Viva o 25 de Abril...de 1...

. Mário Soares e a III (ou ...

. A Revolução de 1820

. O Longo Processo de Recon...

. A Maldição dos Primogénit...

. Uma Andaluza à Frente dos...

. A Páscoa

. O Herói dos Heróis

.arquivos

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.contador

Domingo, 14 de Outubro de 2007

Porque Escrevo Sobre História

A História é ciência malquista aos olhos de muita gente. Associa-se imediatamente a extensas cronografias, relatos indetermináveis, "calhamaços" de livros, descrições intermináveis. Enfim, uma perda inútil de tempo. "Porque havemos de nos preocupar com o passado, quando o que interessa é o presente e, sobretudo, o futuro", era frase que ouvia constantemente nos bancos de escola, quando a história já era para mim uma paixão.

Não poderia estar em maior desacordo com esta expressão. A História é a melhor forma que eu conheço para perceber o presente e projectar o futuro.É o "local" a que recorro quando tenho dúvidas sobre o presente. E quando falamos de dúvidas, não pressupõe, necessariamente, que se trate de complexas questões doutrinárias, nem formas de governo dos povos. Por vezes questões anodinas, que não nos fazem sentido nos dias que correm, mas que fazem parte da realidade de todos nós.  

 

É por isso que eu escrevo.

publicado por Rui Romão às 09:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.D. Afonso Henriques


.

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.contador

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds